MENINO DA PRAIA

by Carluz Belo

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    Purchasable with gift card

      €7 EUR  or more

     

  • Compact Disc (CD) + Digital Album

    PT: Este é o meu álbum de estreia, cujo processo me levou 10 anos a concluir. Compus este disco com o meu coração de criança e agora posso partilhá-lo com todos vós. É uma primeira edição limitada, em digipak com livro de 16 páginas. Envia-me uma mensagem no ato da compra e informa-me se o queres autografado.

    EN: This is my debut album, whose process took me 10 years to conclude. I composed this record with my child heart and now it can be shared with you all. It's a first limited edition digipak, with a 16 page booklet. Send me a message when buying and let me know if you want it to be autographed.

    Includes unlimited streaming of MENINO DA PRAIA via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    ships out within 4 days

      €8 EUR or more 

     

1.
Aproxima-Te 01:28
2.
Aproxima-Te… Respirar é um desejo antigo de menino sorridente Vem brincar, eu sei dum esconderijo divertido. Vai ser diferente Vejo borboletas que mergulham e perguntam pelo poente O teu coração envergonhado, assustado… Vejo beleza ao virar de cada esquina É a incerteza do amanhã que me fascina Vejo beleza ao virar de cada esquina É a incerteza do amanhã Há uma luz que, para lá do sol e do futebol, não brilha a toda a gente Pode ser que um dia tenhas sorte e, antes da morte, lhe faças frente Não importa o que te digam, o quanto te firam… Vai em frente! Faz as malas e vai no sonho... Vai risonho! Vai!
3.
Penso em ti, Penso em ti… Perdoa-me a falta de forças e o cansaço de todos estes anos Sumiu a esperança e fugiu a alegria. Perdoa-me por não regressar sem ti… Ao inocente bosque da infância. Mas tudo em mim volta a acender-se No centro da cidade há um grito, nele sei que hei de morrer, escrevendo o que a vida me deixar Cada palavra escrita é um dardo envenenado, tem a dimensão de um túmulo E os teus gestos são melodias de ilusão, em direção à noite Mas hoje, ainda longe desse grito, sento-me na solidão do mar Possuo para sempre aquilo que perdi e uma abelha pousa no azul do lírio que sobreviveu à geada Penso em ti, Penso em ti… Mantenho-me atento, aqui sentado junto à janela fechada e oiço-te sussurrar: “Amo-te”… Pela primeira vez, “Amo-te”… E é na luz que se recolhe no horizonte que acaba o teu corpo Recolho o mel, guardo a alegria e digo-te baixinho: Apaga as estrelas e vem dormir comigo… Envolve-me outra vez! Recolho o mel, guardo a alegria e digo-te baixinho: Apaga as estrelas e vem dormir comigo, neste mundo que nos foge! Recolho o mel, guardo a alegria e digo-te baixinho: Apaga as estrelas e vem dormir comigo, No esplendor da noite do mundo que nos foge... Deste mundo que nos foge...
4.
Folhas Secas 03:56
Folhas secas pelo chão, dia de chuva no Verão Recordações já perdidas Nuvem feia, sai do sol. Debaixo do meu lençol Vivem canções tão esquecidas Porquê que a vida não me deixa cair nas garras da inveja? Porquê que a vida não desiste de mim e me sacode e acode até ao fim? Se a maré tem mesmo que passar, que não passe ao lado Se o balão vai mesmo esvoaçar, quero estar apaixonado… Sinto a relva deste chão, como se fosse um colchão Onde deito os pensamentos Árvore da cor do mar, já é tempo de voltar Navego ao sabor dos ventos Se a maré tem mesmo que passar, que não passe ao lado Se o balão vai mesmo esvoaçar, quero estar apaixonado… Por ti
5.
Eu nunca soube o que é o amor duma cidade Eu nunca soube o que é o amor certificado Eu nunca soube o que é o amor por quantidade Eu nunca soube o que é o amor Eu nunca soube o que é o amor no dicionário Eu nunca soube o que é o amor duma cigana Eu nunca soube o que é o amor dum empresário Eu nunca soube o que é o amor dessa fulana Se não sabes onde vais, não te esqueças do boné O sol pode estar bem forte para quem caminha a pé Se tu amas os teus pais, venha tudo o que vier Mesmo que eu não esteja mais aqui, sei que tu vais florescer Por prados verdes vou correndo sem parar Sou como o vento que paira no ar Trago comigo sonhos mil em cada asa Vou para longe, mas um dia hei de chegar a casa Eu só conheço esse amor da praia Eu só conheço esse amor do mar Eu só conheço esse amor ao sol que raia Eu só conheço essa vontade de me lançar no ar Se não sabes onde vais, mesmo que eu não esteja mais Se tu amas os teus pais, sei que tu vais florescer Se não sabes onde vais, mesmo que eu não esteja mais Se tu amas os teus pais, sei que vais vencer! Eu nunca soube o que é o amor Alguém me diga o que é o amor Mas afinal o que é o amor? Eu só conheço o teu amor
6.
Algum Dia 04:10
Desenhei uma só flor, respirando o teu sabor Versos encantados por encontrar Coração duma só cor, abre as asas ao redor Salta da cascata, aprende a voar Labirinto cerrado, momento apertado Sombras tristes e agonias tornam sonhos em cinzas Algum dia, eu hei de percorrer caminhos sem fugir E vais aparecer a sorrir Algum dia, eu sei que vou perder o medo de me dar E é nessa luz que eu vou mergulhar Dançámos juntos pelo espaço além do infinito Mas a tua máscara esfumaça-se no vazio! Rogo pragas, sobrevivo, vacilo, não sei se consigo Mas faço as malas e sigo! Se choro é porque estou vivo! Algum dia, eu sei que vou me abrir sem medo de entregar O meu bosque gentil, ao luar Algum dia, eu sei que vais partir para outro lugar E eu hei de conseguir continuar…
7.
Quando as palavras já não chegam mais E o universo te embala na dor Abrir os olhos é fundamental Para nascer de novo, a sorrir Hei de te encontrar Quando menos esperar Vou agarrar a tua mão, espalhar magia por aí Quando eu soltar o meu balão, a treva toda vai sumir Vou agarrar a tua mão! Mas a chave da felicidade Mora num lugar incerto Soltei o meu balão em noite de São João E nele vai a minha fé em nós Voa para longe, coração de luz Não te detenhas em amar! Vamos voar neste sonho, provando sabores sem fim Não quero mais dias tristonhos, chuvisca e eu corro p'ra ti! Não quero mais dias tristonhos…
8.
Aquela nossa fotografia, antes da era digital Encontrei-a no outro dia e então vi que está a perder a cor E eu não quero deixar desvanecer Os sonhos de verão, jamais! Rasga a distância de vez Tanto tempo foi demais! Queria saber o que aconteceu. Porque foste embora? Sabes que te adoro e sabes onde moro Ficas a saber que cada hora é mais que o tempo que demora Sabes que te adoro e sabes onde moro Eu guardei para sempre todos os mergulhos que nós demos Mas senti de repente retornar a chama que acendemos Abre os braços, entrelaça-me, não me deixes partir Agarra-me na fúria dos poemas Perco-me na doçura do mais fundo de ti Fecha os olhos e não temas
9.
Mana 03:14
Mana, vamos brincar! Mana, anda daí Mana, põe-te a cantar! Contigo a vida sorri Já viste a grande lata de escrever uma canção, Tão simples quanto exata, sobre o teu coração? Crescemos lado a lado, num mundo cheio de cor Entre risos e brinquedos, nós assustámos o terror! Mana, vamos brincar! Mana, anda daí Mana, põe-te a cantar! Contigo a vida sorri Mana, corre descalça! Solta a Leoa de Ofir Mana, és a estrela mais alta, que eu quero seguir Traz a tua guitarra, vem decifrar esta canção Espalha charme e gargalhadas, finge que nem é contigo Menina da Praia, o teu sorriso baila. Faz a festa na rua! Menina da Praia, roda a tua saia! Em nome da lua! Mana, vamos brincar! Mana, anda daí Mana… Estás a casar O teu sorriso faz-me tão... Feliz!
10.
A Cor do Mar 05:12
Águas transparentes deste chão Da praia azul e branca e cheiro a sal Sentimentos quentes como o Verão Arrefecem nesta espera desleal As ondas vão trazer conchas do mar Recolho-as com vontade de voltar atrás São tantos os caminhos para andar Tantos quanto as conchas que apanhar, mas... Sem te ter aqui, aquilo que eu ganhar não tem valor Vou chegar ao fim, mas não me membro mais qual era a cor do mar Tudo o que eu te tinha p’ra dizer Levaste na maré sem me escutar Nada mais ficou para aquecer No Inverno que se está a aproximar Eu encontrei mil búzios por aí De tantas cores diferentes de ti Há muito mais que aquilo que eu já vi Perdi de vista o teu olhar, mas não esqueci Qual é a cor do mar? Deixaste de remar, desististe de cuidar, Mas devias acordar e querias acordar… Não soubeste nadar E a maré só te veio assustar Qual é a cor do mar? Não te consegues lembrar… Da simples cor do mar… Tu construíste entre nós um imenso mar
11.
Em Tua Casa 06:06
Andei no carrossel, a vila se enfeitou Escrevi-te num papel quem sou Secreto coração abriu-se para ti Repleto de emoção, eu te persegui Rasgas o medo na vida que passas Tens cores para soltar o grito que teimas travar Não temas estar só. Guarda a minha cor Torna a dor em pó, que eu vou no vento Mas quando a chuva cair… Abrigo-me em tua casa Um livro antigo abri e ao lê-lo adormeci A história que contava, invadi Vilões vão-me apanhar, se eu não correr para ti Usa os teus poderes mágicos sem fim! Eu hei de conseguir seguir e os maus hão de desistir Tiriri Tiriri Tiri, Tiriri Tiriri… Eu hei-de conseguir seguir e os maus hão de desistir Eu hei-de conseguir seguir e os maus vão desistir Eu hei-de conseguir seguir, mas quando a chuva cair… Abrigo-me em tua casa
12.
Da minha varanda vejo cores Quando o sol se põe por entre as árvores Tropecei no teu campo de flores Misturei a perfeição do céu no mar Corro descalço pela praia, mesmo se o sol fugir de mim Voo durante a noite clara até chegar a ti! Ao ritmo da respiração, o amor é a chave do coração Ao ritmo da respiração, o amor é a chave do coração Nesta luta pela existência Disparei a minha luz direta a ti O amor há-de vencer a ciência! Arrancas-me a vertigem! Leva os meus sonhos nos teus olhos, guarda no peito o meu calor Abre caminhos entre as trevas, dissipando a dor!
13.
São passos no escuro… Aprendeu a andar na floresta escura Envolveu o seu coração numa luz de bravura Enfrentou sem medo sombras e abutres Quando a tempestade começar abre as asas e vai! Vai no sonho, vai! Vai no sonho, vai! O rapaz que nunca desistiu, mesmo quando no final se viu Não tenhas vergonha de amar quem amas Quando enfim o sol se apagar tudo vai ficar bem! São passos no escuro, Em direção à… Luz

credits

released October 30, 2020

Music & Lyrics: Carluz Belo in all songs,
Except the poem "O Mundo Que Nos Foge" by Al Berto;

Music Production: Carluz Belo;
Co-production & Arrangements: Pedro Saraiva;
Recording & Mixing: Pedro Saraiva at Estúdio Foco;
Mastering: Miguel Pinheiro Marques at Estúdios Sá da Bandeira;

Lead Vocals: Carluz Belo;
Backing Vocals: Raquel Belo & Carluz Belo;
Keyboards & Synths: Joel Belo;
Bass & Guitars: Pedro Saraiva;

Special Guests:
Alto Saxophone: Rui Fernandes in "Menino da Praia";
Solo Guitar: Joel Silva in "Algum Dia";
Solo Guitar: Luís Filipe Pacheco in "A Chave do Coração";

Artwork & Design: André Piçarra;
Porto, Portugal, 2020
© & ℗ Carluz Belo
carluzbelo.com

license

all rights reserved

tags

about

Carluz Belo Portugal

Carluz Belo's music breathes through Ofir's pine trees. He's influenced by the most diverse musical fragments which are often filtered & transformed by his inexhaustible source of inspiration, his place of all emotions: Ofir Beach. Enchanted by the diversity of aromas that the genre song embraces, Carluz pursues his music fascination always accompanied by the language of Camões & Variações’ rhymes ... more

contact / help

Contact Carluz Belo

Streaming and
Download help

Report this album or account

If you like Carluz Belo, you may also like: